Que porra é essa?

Que porra é essa?”

Sou cristão e tive muitos confrontos entre minha cultura, meus métodos, minhas fórmulas e o caminho apresentado no Evangelho. Foi difícil reconhecer e assimilar que um inimigo deveria ser bem tratado até o dia que percebi que o meu grande inimigo era eu mesmo, rsrsrsrsrsr...

No momento em que compreendi uma nova resposta para meus discursos prontos, então “que porra é essa?” que eu nunca pensei assim?

Desculpe a falta de pudor. Posso ser julgado por colocar em palavras essa verdade, mas esse é o primeiro pensamento quando uma pergunta poderosa atinge o alvo em nosso ser.

Meus clientes de coaching fazem essa cara de “que porra é essa?” quando recebem uma pergunta que descortina todas as suas mentiras domesticadas pelo tempo.

Geralmente eles chegam com um papo furado, com desculpas e culpados. Nas primeiras perguntas costumam responder com facilidade e convicção, até que, “boom”, uma pergunta destrói todo um sistema de pensamento elaborado há anos.  

Quando este momento ocorre, não existe mais aquele texto decorado feito no chuveiro. Coisas novas são ditas. O coração começa a visitar outras gavetas. A alma se surpreende e a partir desse momento começa um desenvolvimento pessoal e espiritual verdadeiro e profundo.

Talvez esse seja seu momento! Momento de perder o pudor maligno que te aproxima da mediocridade. Pudor maldito que se escandaliza com uma frase, mas não lhe ajuda a sair das margens de uma vida insuportável.

​© 2016 Coach Carlos Bertoldi

 

Profissão Jogador